Páginas

24 de set de 2013

Resenha - O Segredo da Caveira de Cristal

O Segredo da Caveira de Cristal
Autor (a): Glaucia Santos
Título Original: O Segredo da Caveira de Cristal
ISBN: 9788582550663
Editora: APED
Ano: 2013
Número de páginas: 216
Sinopse: No ano de 1160, os habitantes da cidade de Heilland, desgastados pelos conflitos da época, depositaram suas esperanças no tão aguardado filho do Rei Alphonsus embora, muitos acreditassem que uma guerra ainda maior estava sendo travada no ventre da Rainha Arápia, grávida de gêmeos. Aqueles que tiveram sorte de ser poupados pela guerra ou pela fome, conviveram com outro inimigo, ainda mais implacável, o sombrio futuro Rei. Com o nascimento das crianças, entraram em uma nova era, onde suas vidas foram marcadas pela dor, ódio, sangue e traição. Mortes e tramas misteriosas passaram a fazer parte da rotina dos habitantes do Castelo, restando ao mago e à futura Rainha Driadh, procurarem por respostas. Mongho, buscando manter a paz entre os Reinos, dividiu seu poder em caveiras, que controlavam os elementos: fogo, água, terra, ar. Porém, um mal maior surgiu. Usando toda a sua força, na busca de unir novamente esse poder, passou a eliminar todos aqueles que atravessaram seu caminho, tornando-se indestrutível, dominando todos. Embarque nessa aventura cheia de mistérios e lutas pelo poder.


“No alto de uma colina sombria, no meio de uma grande tempestade, com raios cortando os céus, nuvens negras moviam-se rápido e descompassadas, anunciando mau agouro. Quatro caveiras dispostas em círculo, empalhadas, empunham suas espadas, imóveis, aguardando ordens para ataque, prontas para a guerra. Entre, elas duas crianças lutavam bravamente para possuir a caveira principal, a Caveira de Cristal, guardada por um homem de vestes longas e capuz preto, que esperava pacientemente pelo final da luta. As crianças batalhavam como se fossem o bem contra o mal. Sabiam, no fundo de suas almas, que o possuidor da bola de cristal governaria os quatro cantos do mundo, com a paz ou a devastação total, dependendo de quem ganhasse essa guerra.”

Heilland estava em festa, todos esperavam com ansiedade o nascimento do futuro herdeiro do trono. Só que eles não sabiam que o ódio, traição, ganância e todos os sentimentos destrutivos, viriam acompanhando este parto. A rainha Arápia pariu as trevas... Veio ao mundo depois de muita dor e sofrimento os gêmeos, o príncipe Sulco e Heian. Como era costume o primeiro a nascer seria o sucessor do trono, Sulco seria coroado rei.

Em uma visita ao reino o rei Alphonsus e os dois filhos foram até a casa do mago, que viu o futuro dos príncipes em sua bola de cristal.

-Seus filhos guerreiam pela sucessão ao trono mesmo antes do nascimento, no ventre da mãe...
-Um, o oposto do outro. O que nasceu primeiro é forte, arredio, corajoso, saudável e ..
-Mau, impiedoso, destrói tudo que aparece em seu caminho. Não derramou uma lágrima ao nascer, diante da dor de seu nascimento, não tem compaixão, bondade. Somente sua vontade é que prevalece. Lutou para ser rei.
-Já o segundo filho, soube esperar a hora certa, embora fraco por ter lutado muito por sua sobrevivência e a da mãe. Possuidor de uma beleza natural, amável, inteligente, observador. Sabe escutar, aconselhar [...]

Desta visita, Heian conheceu o aprendiz de mago, Mongho, filho único do mago. Este por proferir o que viu na bola de cristal foi covardemente assassinado. A partir deste momento, Mongho foi morar no castelo, e se torna amigo e confidente de Heian, a bola de cristal foi a única herança deixada por seu pai, já que estava bem escondia.

No dia do aniversário dos príncipes, o rei mandou preparar uma grande festa onde convidou todos os reis dos reinos vizinhos, entre eles os Drudtas que selaria a amizade unindo os reinos com o casamento da linda princesa Driadh com o futuro rei.

Assim que Heian avistou Driadh se enamorou por ela, mas sabia que ela seria sua cunhada pois o trono pertencia a seu irmão.

Para surpresa de todos, o rei Alphonsus faz o comunicado que Heian seria o futuro rei, a surpresa foi geral, a rainha Arápia ficou muito feliz com a sábia decisão do marido, mas, o ódio fazia Sulco liberar toda a maldade que tinha dentro de si.
Heian assume o trono, se casa com Driadh e coisas misteriosas começam a acontecer. Morre a rainha Arápia, morre o rei.  Driadh engravida e o menino nasce morto ela fica muito doente e se não fosse os curandeiros dos Drudtas descobrirem o seu envenenamento, ela teria morrido.

A partir daí muitos fatos novos vão acontecendo, o leitor vai conhecer Nadjra, uma bruxa ou uma linda mulher, ela é um enigma, será que vai aceitar a proposta de ser mãe do príncipe herdeiro, feita pela própria rainha.

Sulco vai vencer a batalha derrotando o irmão?

Porque Mongho dividiu o poder em caveiras e as distribuiu entre os reinos?

Será que Mongho e Nadjra por possuírem poderes, vão se transformarem em outro ser vivente para dar continuidade em suas vidas?

Eu simplesmente amei... Mallerey se superou. O livro tem muita magia, mistérios e suspense. Ela conseguiu um final perfeito, mesmo sabendo de sua continuação, o leitor não vai ficar com a sensação chata de...e ai?

Achei difícil fazer a resenha e tenho consciência que não me sai bem, tive dificuldade em fazê-la sem colocar spoiler.

A capa é muito forte, os olhos verdes se sobressaem com a pele escura... Dá um medo!

Agora é segurar a ansiedade para aguardar para aguardar o livro II!

Eu Li.
Eu Recomendo.

2 comentários:

  1. Menina o livro é difícil mesmo de resenhar, porque embora curto, vc tem a impressão qdo termina de ler que foram 600 págs, amei também!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ah minha linda, muito obrigada pelo carinho e o apoio!! Sua resenha ficou excelente. Espero poder em breve, lançar a continuação.


    Fique com Deus!!

    ResponderExcluir